descolamento de retina

oftalmologia
retina
vitreo
macula
ApresentaçãoApresentacao.htmlApresentacao.htmlshapeimage_1_link_0
 
 
cirurgia de retina vitrectomia
O que é?


A retina normalmente está em contato com as outras camadas da parte interna do globo ocular e delas depende para receber oxigênio e nutrientes.


O descolamento de retina ocorre quando há separação entre a retina e as outras camadas da parte interna do olho. Nessa situação, a retina começa a sofrer um processo gradativo de alteração e morte celular, acarretando prejuízo da visão proporcional ao tempo e extensão do descolamento.


Os principais fatores de risco para descolamento de retina são:  descolamento do vítreo, rotura retiniana, degeneração “lattice” da retina, histórico pessoal de descolamento de retina, alta miopia e cirurgia de catarata prévia.


Como descobrir o problema?


O diagnóstico é feito através do mapeamento de retina. Em algumas situações nas quais o mapeamento de retina é prejudicado por visibilidade ruim (devido a catarata, por exemplo), utiliza-se o ultrassom ocular para ajudar no diagnóstico.


Os principais sintomas de descolamento de retina são:

-perda visual súbita e indolor;

-mancha ou sombra no campo de visão periférico que progride em direção ao centro;

-muitas vezes esses sintomas são precedidos pela percepção de flashes de luz e moscas volantes (“floaters”).


Como prevenir e tratar a doença?


Durante o exame oftalmológico de rotina (mapeamento de retina), se forem identificadas roturas na retina ou lesões predisponentes, está indicada, em casos selecionados, a aplicação de laser (fotocoagulação) para redução do risco de descolamento de retina.

Quando o descolamento de retina já está estabelecido, o tratamento é cirúrgico (vitrectomia, introflexão escleral, retinopexia pneumática) e deve ser feito com urgência nos casos recentes.

 
descolamento de retina

descolamento de retina