triancinolona

oftalmologia
retina
vitreo
macula
ApresentaçãoApresentacao.htmlApresentacao.htmlshapeimage_1_link_0
 
 
triancinolona mácula
Características e indicações


Os corticosteróides são hormônios que ocorrem naturalmente no organismo e que possuem atividade anti-inflamatória. A Triancinolona é um um corticosteróide sintético (anti-inflamatório esteroidal) bastante utilizado em Oftalmologia para injeções perioculares e intra-oculares.


Baseados nos resultados de estudos clínicos nos quais foram demonstradas a sua segurança e eficácia, Triancinolona foi aprovada pela FDA (órgão americano que regulamenta a liberação de medicações) para injeção intra-ocular no tratamento das seguintes doenças oculares: uveítes, doenças inflamatórias oculares resistentes ao tratamento com colírios de corticosteróides, oftalmia simpática e arterite temporal; além da utilização durante cirurgia de vitrectomia para melhorar a visibilidade do humor vítreo. Seu uso em outras doenças dos olhos é denominado “off-label” nos EUA.


Inúmeras investigações científicas confirmaram que a presença de inflamação é uma das causas de permeabilidade anormal dos vasos sanguíneos que provocam doenças da retina.


Oftalmologistas têm utilizado Triancinolona “off-label” para o tratamento de várias doenças da retina que se caraterizam por:

-edema macular (inchaço da área central da retina, a mácula) e

-membrana neovascular sub-retiniana (vasos sanguíneos anormais que crescem sob a retina).


Além disso, o tratamento de doenças da retina com Triancinolona tem mostrado resultados benéficos, com potencial para diminuir a perda visual e, algumas vezes, até mesmo melhorar a visão dos pacientes dependendo do tipo de doença, gravidade e duração dos sintomas.


Administração do medicamento


O procedimento deve ser feito em hospital, centro cirúrgico ambulatorial ou clínica oftalmológica especializada por médico especialista.


Após anestesia local e medidas de assepsia e anti-sepsia, o medicamento é injetado dentro do olho, no humor vítreo (substância gelatinosa do segmento posterior do olho).  Pode haver necessidade de novas injeções de Triancinolona, conforme a evolução da doença.

 
triancinolona retina

Triancinolona

A imagem à esquerda é cortesia de Alcon, Inc.